Republicanos

Chris Christie

É o governador republicano de New Jersey, um Estado tradicionalmente afecto ao Partido Democrata. É conhecido pelo seu estilo combativo, pelo historial de cortes orçamentais e popular entre as bases do Partido Republicano ao nível nacional. Esperava-se mais de Chris Christie enquanto candidato à nomeação para as eleições presidenciais de 2016, mas a concorrência era forte e numerosa. Desistiu logo após as primárias no New Hampshire, onde ficou na sexta posição, com 7,4% dos votos. E passou a apoiar Donald Trump. A troco de um eventual cargo de vice-presidente?

Chris Christie nasceu em Newark, New Jersey, no dia 6 de Setembro de 1962. Filho de pai irlandês, Bill Christie, e mãe siciliana, Sondra Christie. Viveu em New Jersey toda a sua vida, excepto nos quatros anos que passou a estudar Ciência Política na Universidade de Delaware. Foi ai que conheceu Mary Pat Foster, com quem viria a casar. Depois de se formar regressou a New Jersey onde prosseguiu estudos em Direito na Universidade Seton Hall. Começou a trabalhar como advogado em meados de 1987.

Nunca escondeu as suas ambições políticas. Em 1995 candidatou-se à Assembleia Geral de New Jersey. Enfrentou outros republicanos com mais experiência e prestígio e, ainda sem uma base de apoio no interior do partido, acabou por sofrer uma pesada derrota. De tal forma que só voltaria a concorrer a eleições em 2009. Entretanto, em 1998, tornou-se um “lobista” a soldo de grandes empresas de energia. E em 2000 ajudou a angariar financiamento para a campanha presidencial de George W. Bush, mantendo activa a sua ligação à política.

Depois de ser eleito presidente, George W. Bush nomeou Christie para o cargo de Procurador dos EUA no distrito de New Jersey. Foi uma nomeação controversa, devido à colaboração de Christie com a campanha de Bush e tendo em conta a sua escassa experiência profissional para assumir tais funções. No entanto, ao ser confirmado no cargo, em 2001, Christie dissipou todas essas dúvidas e suspeitas, ao encabeçar uma série de investigações contra funcionários públicos corruptos, quer democratas quer republicanos. Acumulou um registo impressionante de 130 condenações e nenhuma absolvição.

Após ter consolidado a reputação de Procurador eficaz e imparcial, durante mais de seis anos em funções, Christie começou a preparar o regresso à actividade política. Cessou funções em Dezembro de 2008 e lançou a candidatura a governador de New Jersey em Janeiro de 2009. Venceu facilmente a eleição. Enquanto governador, destacou-se pelos orçamentos equilibrados (através de cortes na despesa) e pela longa batalha que travou contra os poderosos sindicatos de professores. Enfrentou uma forte resistência mas conseguiu fazer aprovar as suas propostas legislativas, sendo aclamado por essa vitória política.

Desde então que se tem especulado sobre mais altos voos para Christie. Em 2012 foi apontado como um potencial candidato republicano às eleições presidenciais, mas recusou essa hipótese. No entanto, em Junho de 2015, decidiu avançar para as eleições primárias do Partido Republicano. “Nós precisamos de voltar a ter força, capacidade de decisão e autoridade na Sala Oval e é por isso que eu, hoje, orgulho-me de apresentar a minha candidatura à nomeação republicana para presidente dos EUA”, declarou Christie, em Livingston, New Jersey, onde viveu uma grande parte da sua infância. No entanto, só resistiu a duas etapas das eleições primárias: ficou em décimo no Iowa e em sexto no New Hampshire. Desistiu no dia 9 de Fevereiro de 2016 e não tardou a comunicar o seu apoio a Trump. E poderá vir a ser candidato a vice-presidente, ao lado do magnata nova-iorquino.