Máquina do Tempo

As Primeiras Damas #21 Ellen Arthur
30/8/1837 – 12/1/1880

"Nell" nunca chegou a entrar na Casa Branca como Primeira Dama. Uma pneumonia matou-a um ano antes de o marido se tornar Presidente. Ele recordou-a com uma rosa fresca todos os dias até ao fim do mandato

Em miúda chamavam-lhe Nell. Ellen Lewis Herndon nasceu na Virginia, numa família sem dificuldades económicas. O pai, oficial da Armada, esteve no centro de um episódio dramático que marcou o ano de 1857: o naufrágio do navio SS Central Americana. Ele morreu, com mais 400 passageiros e tripulantes, depois de ter conseguido transferir para outro barco 152 mulheres e crianças.

Ela tinha 20 anos na altura desta tragédia e conhecia já Chester Arthur, que lhe foi apresentado por um primo. Sabe-se que ele a pediu em casamento à porta de um hotel em Saratoga Springs, Nova Iorque, ao fim de um curto namoro, e acabaram por casar em 1859. Escolheram o dia 25 de Ouubro, que era o do aniversário do pai dela.

O primeiro filho, William, nasceu logo em 1860, mas morreu bebé, com três. Em 1864 nasceu Chester e em 1871 uma filha, Ellen.

Nell era uma soprano a quem era reconhecido algum talento e não era raro apresentar-se em galas de beneficência. Durante a Guerra Civil terá havido ocasiões de alguma tensão com o marido, pois ela demonstrava simpatia pela família sulista que lutava pelos confederados. Também lhe desagradava o facto de ele raramente estar em casa, tão dedicado que estava à máquina do Partido Republicano.

Alguns autores afirmam que em 1878, depois de a mãe ter morrido, em França, e de Chester se ter recusado a acompanhá-la à Europa, Nell terá pensado mesmo em separar-se do marido.

Nos primeiros dias de 1880, uma pneumonia atirou Nell para a cama, supostamente porque esteve muito tempo à espera, ao frio, por uma carruagem, depois de actuar num concerto de beneficência em Nova Iorque.  No dia 12 de Janeiro, menos de 48 horas depois de ficar doente, morreu. Chester Arthur só entraria na Casa Branca no ano seguinte e acabou por ser a sua irmã, Mary McElroy, a fazer as vezes de Primeira Dama quando isso era requerido. Foi também Mary que educou Chester e Ellen, que ficaram órfãos de mãe com 16 e com 9 anos.

Quando se tornou Presidente, Arthur encomendou um vitral em memória da mulher para ser instalado na Igreja de São João, que conseguia ver do seu escritório; além disso, todos os dias colocava uma rosa junto da imagem de Ellen na Casa Branca.