Máquina do Tempo

Os Presidentes: #28 Woodrow Wilson
28/12/1856 – 3/2/1924

Académico, formou-se em Ciência Política e só depois experimentou a política. Era um novato e ganhou: em dois anos chegou à Casa Branca. Passou da neutralidade à guerra com a Alemanha. O esforço para criar a Sociedade das Nações esgotou-o

PRESIDENTE ENTRE 4 DE MARÇO DE 1913 E 4 DE MARÇO DE 1921

7 FACTOS ESSENCIAIS

Thomas Woodrow Wilson nasceu na Virginia mas passou a infância na Carolina do Sul e em Augusta, na Geórgia. Foi aqui que viveu a guerra civil e viu a cidade ser invadida por tropas unionistas. A mãe prestou serviço como enfermeira, a cuidar de soldados da Confederação sulista derrotada, e o pai também era favorável à causa separatista.

Só começou a ler com dez anos, provavelmente por causa de dislexia, embora tivesse sugerido mais tarde que a culpa era do caos em que a guerra civil deixara o sistema de ensino. Depois do conflito, o pai, um dos fundadores da Igreja Presbiteriana do Sul, levou a família para Norte e Thomas frequentou Princeton, estudando Filosofia Política e História. Depois de sair, em 1879, frequentou sucessivamente as universidades de Virginia e Johns Hopkins.

Exerceu advocacia brevemente, preferindo assumir-se como académico, nas áreas da História e da Ciência Política. As escolas disputavam-no e esta sua carreira de professor em instituições prestigiadas durou até 1910. A partir de 1902 foi presidente da Universidade de Princeton.

Em 1910, já com 54 anos, deu os primeiros passos na política, aceitando o convite de destacadas figuras do Partido Democrata para se candidatar a governador de Nova Jersey. A vitória fácil e esmagadora sugeriu que o seu potencial era bem mais elevado: dois anos depois, quase inexperiente como político, era candidato à Casa Branca.

A eleição de 1912 não foi fácil como havia sido a estreia em Nova Jersey. Na verdade obteve 42 por cento do voto popular, o terceiro resultado mais baixo de todos os presidentes eleitos e só triunfou porque o campo oposto estava dividido entre as facções de WilliamTaft e Theodore Roosevelt. No cargo, promoveu importantes reformas tarifárias e económicas e a eleição directa dos senadores, antes escolhidos pelas assembleias estaduais.

Numa sequência mais do que turbulenta, ficou viúvo, viu eclodir a Primeira Guerra Mundial, entrou em depressão, voltou a apaixonar-se e casou. A sua linha-guia foi manter os Estados Unidos neutrais na guerra mas, depois de reeleito, logo no início do segundo mandato, em 1917, foi ao Congresso no dia 2 de Abril pedir a declaração de guerra à Alemanha.

Em 2 de Outubro de 1919, depois de grandes esforços para promover a Sociedade das Nações, sofreu um AVC grave que o deixou paralisado do lado esquerdo e com a visão muito diminuída no olho direito. O debate sobre a sua capacidade para governar passou a dominar a discussão política, mas ele permaneceu até ao fim do mandato. Morreria quase três anos depois, de um novo AVC.

 

 

7 CONHECIMENTOS INÚTEIS

Foi o primeiro presidente a atravessar o Atlântico e esteve mais tempo fora dos Estados Unidos do que qualquer outro. Foi por causa da Primeira Guerra Mundial, ou melhor, do seu fim: só o tratado de paz demorou mais de seis meses a negociar com a Sociedade das Nações, na Europa. Em 1920, por causa do seu papel nas negociações, ser-lhe-ia dado o Nobel da Paz.

Numa decisão que gerou muita controvérsia, tornou-se o primeiro a nomear um judeu para o Supremo Tribunal de Justiça: Louis Brandeis. Apesar de todos os protestos, não modificou a sua decisão.

Foi pioneiro a fazer conferências de imprensa na Casa Branca, duas vezes por semana, logo que iniciou o primeiro mandato, em Março de 1913, mas impôs regras do jogo um tanto bizarras: por exemplo, os jornalistas estavam proibidos de utilizar citações directas.

Os seus problemas de saúde levaram o Congresso a elaborar a 25ª emenda, que prevê uma série de normas constitucionais para fazer face a uma incapacidade, permanente ou temporária, de um presidente em exercício

Durante a sua presidência, o filme O Nascimento de uma Nação, de D. W. Griffith, foi o primeiro a ser projectado na Casa Branca. A longa metragem, cinematograficamente brilhante mas desrespeitosa para os negros e claramente elogiosa do racismo e do Ku Klux Klan, mereceu de Wilson elogios entusiásticos.

Foi o primeiro a fazer uma comunicação nacional pela rádio, em Novembro de 1923, quando já não era Presidente. O impacto foi tal que no dia seguinte apareceram 20 mil pessoas à sua porta: queriam ouvir mais

É o único Presidente sepultado em Washington D.C.: o seu corpo encontra-se num sarcófago na Catedral Nacional