Actualidade

Equipa de Hillary ajuda a recontar votos, Trump acha “ridículo”

Jill Stein afirma que os peritos eleitorais recensearam "'anomalias estatísticas', que suscitam inquietações". Equipa de Hillary vai cooperar com a ecologista

Um membro da equipa de Hillary Clinton fez saber que a equipa da democrata está disposta a ajudar na recontagem dos votos, depois do Partido Verde ter feito um pedido formal para um nova contagem em Wisconsin, onde Donald Trump ganhou com menos de 30 mil votos. O presidente eleitos dos Estados Unidos da América considera “ridículo”.

“O povo exprimiu-se e esta eleição está terminada. Como Hillary Clinton referiu na noite das eleições ao reconhecer e ao felicitar-me, ‘devemos aceitar este resultado e olhar para o futuro'”, afirmou Donald Trump em comunicado.

Jill Stein fez uma recolha de milhões de dólares para elaborar formalmente o seu pedido de recontagem dos votos em Wisconsin. Pensilvânia e Michigan também podem ter uma nova contagem, segundo a vontade da ecologista, que afirma que os peritos eleitorais recensearam “‘anomalias estatísticas’, que suscitam inquietações”.

Através de um dos conselheiros de Hillary Clinton, Mark Erik Elias, a equipa da democrata revelou que também vai participar neste processo. “Agora que uma recontagem foi iniciada no Wisconsin, tencionamos participar nela de maneira a assegurar que o processo decorre de uma maneira que seja justa para todos os lados”, escreveu numa publicação no site Medium.

“Acreditamos que temos uma obrigação perante os 64 milhões de americanos que votaram em Hillary Clinton de participarmos nos procedimentos que decorrem para assegurar que seja feita uma contagem precisa dos votos”, acrescentou ainda.