Actualidade

Casa Branca diz a Trump: “Nenhuma prova” de fraude eleitoral

A Casa Branca negou categoricamente as afirmações do presidente eleito sobre a existência de fraudes eleitorais maciças: "Não foi apresentada qualquer prova que sustente tais afirmações"

A Casa Branca negou categoricamente as afirmações do presidente eleito, Donald Trump, sobre a existência de fraudes eleitorais maciças no escrutínio de 8 de Novembro. “Não foi apresentada qualquer prova que sustente tais afirmações”, disse Josh Earnest, porta-voz da presidência dos EUA.

“Fraude eleitoral grave em Virgínia, New Hampshire e Califórnia – então porque os media não estão a noticiar isto? Preconceito grave – grande problema!”, escreveu Trump no Twitter.

Entretanto, a Câmara Estadual do Michigan anunciou esta segunda-feira que Trump conquistou os 16 votos eleitorais daquele estado, certificando a sua vitória por 10.704 votos, quase três semanas após as eleições presidenciais.

A margem de 0,2 pontos percentuais que deu a vitória ao candidato republicano, num universo de quase 4,8 milhões de votos, fez desta corrida presidencial a mais renhida no Michigan em mais de 75 anos.

A vitória de Trump no Michigan dá ao Partido Republicano 306 votos eleitorais, ficando-se a candidata democrata, Hillary Clinton, pelos 232.

O magnata do imobiliário nova-iorquino é o primeiro candidato presidencial republicano a ganhar no Michigan desde 1988.

A candidata do Partido ecologista, Jill Stein, deverá exigir uma recontagem e tem até quarta-feira para o fazer, e Trump terá sete dias para apresentar objecções ao pedido dela.